Plano Diretor Industrial é destaque da 275ª reunião do CAS

Escrito por  Publicado em Negócios Domingo, 28 Agosto 2016 19:06

A apresentação do "Plano Diretor Industrial (PDI): Diretrizes Táticas para a Área de Atuação da SUFRAMA (2017-2025)" foi o principal destaque da 275ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS), realizada no auditório da autarquia, nesta sexta-feira (26). Na ocasião, também foram aprovados 18 projetos industriais e de serviços, que contemplam investimentos totais de US$ 70.375 milhões e a geração de 29 empregos adicionais no Polo Industrial de Manaus (PIM) ao longo dos próximos três anos.

 

A reunião foi presidida pelo ministro interino da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Fernando Furlan, que explicou a ausência do titular da pasta, Marcos Pereira. “Ele não pôde comparecer a essa reunião devido a um compromisso relativo aos 25 anos de seu casamento e sua ausência foi autorizada pelo presidente Michel Temer. No entanto, ele fez questão de garantir que está efetivamente compromissado em participar das próximas reuniões do Conselho”, afirmou Furlan. A respeito do Plano Diretor Industrial da SUFRAMA, o ministro interino assegurou que o MDIC dará o apoio necessário nos processos de implementação, análise e revisão do plano. “Até o final deste ano, pretendemos implementar novos ciclos do programa Brasil Mais Produtivo. A elaboração do PDI mostra que as ações da SUFRAMA vão ao encontro do que o Governo Federal vem promovendo no cenário nacional”, disse o ministro.

 

A superintendente da SUFRAMA, Rebecca Garcia, parabenizou a equipe técnica da autarquia pela elaboração do PDI – resultado de seis meses de estudos internos e contribuições de vários setores da sociedade civil – e destacou que o plano jamais estará completamente fechado. “Trata-se de uma obra aberta e receptiva para receber sugestões e acréscimos”, frisou. Rebecca ressaltou que o PDI é um plano de natureza tática pelo qual se integrarão as medidas definidas nos planejamentos estratégicos e operacionais da autarquia e que sua elaboração visou ao fortalecimento e aprimoramento do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), tendo em vista a prorrogação da vigência dos incentivos fiscais até 2073. 

 

O PDI contém 31 diretrizes táticas distribuídas em oito áreas temáticas estratégicas: Desenvolvimento Organizacional; Gestão de Incentivos Fiscais; Logística; Ciência e Tecnologia; Atração de Investimentos; Inserção Internacional; Capital Intelectual e Empreendedorismo; e Desenvolvimento Produtivo. No item Desenvolvimento Organizacional, por exemplo, estão previstas ações como a criação de um sistema de avaliação por parte dos usuários dos serviços da SUFRAMA e a criação de Serviço de Atendimento ao Usuário do Sistema SUFRAMA (SAC-SUFRAMA). “A melhoria do atendimento aos cidadãos e às empresas que precisam dos nossos serviços é uma das prioridades da gestão da autarquia, por conta disso, criamos o setor de Ouvidoria e estamos também trabalhando para implementar uma Política de Atendimento ao Cidadão, que está incluída entre as diretrizes táticas do Plano Diretor Industrial”, explicou Rebecca.

 

Apresentação

 

Servidores da Coordenação Geral de Estudos Econômicos e Empresariais (Cogec) da SUFRAMA realizaram uma apresentação sobre o Plano Diretor Industrial, comentando sobre os principais pontos que nortearam sua elaboração e o processo de articulação com diversos atores da sociedade civil.

 

Após a apresentação, o prefeito de Manaus, Artur Neto, avaliou o plano como “consistente e realista” e salientou a importância de tópicos como o de Inserção Internacional e a ênfase nas exportações como uma possibilidade do modelo ZFM voltar a crescer, bem como destacou diretrizes voltadas à infraestrutura e à qualificação de trabalhadores.

 

A Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Seplan-CTI) foi uma das instituições que participaram das discussões públicas que subsidiaram a elaboração do PDI. O titular da pasta, Thomaz Nogueira, ressaltou a importância da diversificação da matriz econômica para o futuro do Estado. “Nos últimos 50 anos vivemos sob o signo da ZFM, o mais bem-sucedido modelo de desenvolvimento regional e cujas críticas clássicas são facilmente desmitificadas e já o foram nas discussões sobre a prorrogação dos incentivos fiscais. A questão é que precisamos ir além, precisamos investir em outros segmentos como a piscicultura, fruticultura, fármaco e cosméticos, por exemplo”, observou.

 

O conselheiro representante do Ministério da Integração Nacional, Djalma Melo, também cumprimentou a equipe técnica da autarquia pela elaboração do PDI e salientou as temáticas de Logística e Desenvolvimento Produtivo. “Esse PDI vem no momento oportuno. Isso mostra que a SUFRAMA não estava parada. Ao contrário, aproveitou esse momento de crise para planejar, para se preparar para o futuro. Também é interessante saber que se trata de um plano tático. O comum, o usual é o plano estratégico ou o operacional. Essa distinção já me diz que esse plano vai dar certo”, observou.

 

Os conselheiros representantes dos Governos dos Estados de Rondônia e Roraima, Pedro Teixeira e Evandro Santos, respectivamente, elogiaram a iniciativa da SUFRAMA em elaborar o Plano Diretor Industrial e ressaltaram os impactos positivos que o mesmo pode proporcionar a toda a área de atuação da autarquia. Teixeira fez questão de destacar a visita da superintendente Rebecca Garcia e de técnicos da SUFRAMA realizada no início de agosto, em Porto Velho (RO), para promover capacitações e aprofundar conhecimentos acerca do projeto Zona Franca Verde.

Texto: Enock Nascimento - Fotos: Layana Rios / Márcio Gallo

Visto 164 vezes

Popular